quarta-feira, 10 de novembro de 2010

O jeito Fênix de ser...






"Pra nos tornamos imortais , a gente tem q aprender a morrer"
Teatro Mágico

Isso.

E quantas vezes eu já morri nessa vida?
Quantas vezes já passei noites chorando por casos mal resolvidos,

Quantas pessoas não vejo mais,

Quantos ciclos de amizade e convívio já deixei pra trás...
A gente cresce, tudo muda.
Estabilidade não existe. Ela "está" o próprio nome já diz. Senão seria Ébilidade, por de fato " ser".
A gente está um monte de coisas e é um monte de coisas.
Posso estar alegre, chateada, frustrada, enfim... são estados de espírito. Caráter transitório do estar.
Mas tenho certeza que, graças ao que me foi dado, graças a oportunidade que sempre vem, graças ao amor que sempre recebo, graças ao amor que tenho recebido em específico e graças a dádiva de cair, levantar e continuar, posso dizer que SOU feliz.
O SER está bem ligado ao seu caráter, à sua índole, ao que você é, literalmente.
O estar, é passageiro, efêmero. Serve pra aprimorar mais ainda o SER da gente. Como que pra constatar que somos mesmo, apesar dos pesares.

Então, esse post é sobre meu SER.
Aquela que chora, ri, se confunde, fica insegura, pensativa...

mas é sempre imortal, posto que morre tantas vezes pra renascer cada vez melhor consigo mesma.
A cada cinza, uma oportunidade nova de ser mais.

3 comentários:

Thaís Alves disse...

"A cada cinza, uma oportunidade nova de ser mais." Obrigada. Te amo!

Quel disse...

Rê, Rezinha,
Voce sempre dizendo coisas que eu preciso ouvir!
Tão lindo!
Um dia eu quero conseguir ser fenix assim!

Beijão!

Mi disse...

Lindo amiga!o importante e ser vc