segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Sina nossa de cada dia.



" Nossa sina é se ensinar."

Se ensinar a viver, é se aprender.
Se ensinar a amar, é se compreender.
Se ensinar a caminhar, é se acompanhar.

Nossa sina é se conhecer, se permitir, se encantar.
Nossa sina é, e sempre será se juntar e se ajudar.

Porque, quanto mais o tempo passa,
Por mais calor que faça,
Te ofereço o meu braço que te abraça,
O meu ombro e a minha carcaça,

Pra que a gente chegue junto e não se torne caça,
Mas sempre caçador.

;)

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Do mundo, nada se leva.






Então.
Foi quando eu acordei e percebi que cada vida carrega uma carga de memória própria e que essas memórias se esbarram mas não se enlaçam, muitas vezes. Em um pedacinho de rua movimentada observamos vidas que correm, que andam, umas preocupadas, outras nem tanto. Cada ser carrega " a dor e a delícia de ser o que é".
Na verdade, quando olho no espelho pareço ser só "mais uma" menina/mulher de 23 anos, que estuda, trabalha, enfim, tem uma vida normal. Mas qual será a minha parcela de existência nessa sociedade? Será que algo ia ser diferente se eu não existisse? Será que muitas pessoas sentiriam falta da minha existência caso eu desaparecesse, simplesmente deixasse de ser?!
Quero ser realmente só mais uma? Ou quero fazer a diferença? Ok, e como farei isso?

Então percebi que esses questionamentos não são só meus, que essas preocupações habitam mais corações. Enquanto seres humanos e pensantes é importante que façamos reflexões para que simplesmente não passemos pela vida. Porém se mergulhar em dúvidas extremas e questionamentos muito relativos pode nos levar ao mais profundo chão do poço.

Lembremo-nos de que somos seres falhos e que a reflexão sobre o que se faz e pra onde se quer ir já é um grande passo.
Fazer planos a longo prazo pode parecer confortante, mas um tanto quanto perigoso a partir do momento que podemos nos ver obrigados a cumprir metas que podem nos frustar.
O equilíbrio entre o planejar e o fazer seria o ideal.
Como conseguir isso? Não faço a mínima idéia, mas acho que tentar é o caminho mais seguro e emocionante.

" Viver é muito perigoso"
Riobaldo - Grande Sertão, Veredas. Guimarães Rosa.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

O jeito Fênix de ser...






"Pra nos tornamos imortais , a gente tem q aprender a morrer"
Teatro Mágico

Isso.

E quantas vezes eu já morri nessa vida?
Quantas vezes já passei noites chorando por casos mal resolvidos,

Quantas pessoas não vejo mais,

Quantos ciclos de amizade e convívio já deixei pra trás...
A gente cresce, tudo muda.
Estabilidade não existe. Ela "está" o próprio nome já diz. Senão seria Ébilidade, por de fato " ser".
A gente está um monte de coisas e é um monte de coisas.
Posso estar alegre, chateada, frustrada, enfim... são estados de espírito. Caráter transitório do estar.
Mas tenho certeza que, graças ao que me foi dado, graças a oportunidade que sempre vem, graças ao amor que sempre recebo, graças ao amor que tenho recebido em específico e graças a dádiva de cair, levantar e continuar, posso dizer que SOU feliz.
O SER está bem ligado ao seu caráter, à sua índole, ao que você é, literalmente.
O estar, é passageiro, efêmero. Serve pra aprimorar mais ainda o SER da gente. Como que pra constatar que somos mesmo, apesar dos pesares.

Então, esse post é sobre meu SER.
Aquela que chora, ri, se confunde, fica insegura, pensativa...

mas é sempre imortal, posto que morre tantas vezes pra renascer cada vez melhor consigo mesma.
A cada cinza, uma oportunidade nova de ser mais.