quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Jeito de Mato.




Estou completamente viciada nessa música da Paula Fernandes.
Ela me dá uma sensação que não sei explicar!
Mistura uma vontade de estar nessa tal fazenda, com uma vontade de estar numa cachoeira, não sei. Sei que ela arrasou na melodia, música muito boa pra escutar em um fim de tarde olhando o mundo pela janela e sentindo a brisa no rosto...

Fora que ainda conta com a participação do Almir Satter, aquele violeiro que aparece em tudo quanto é novela que tem ambiente de fazenda.

Olha que letra linda:


Jeito De Mato Paula Fernandes


De onde é que vem esses olhos tão tristes?

Vem da campina onde o sol se deita.

Do regalo de terra que teu dorso ajeita.

E dorme serena, no sereno e sonha.


De onde é que salta essa voz tão risonha?

Da chuva que teima, mas o céu rejeita.

Do mato, do medo, da perda tristonha.

Mas, que o sol resgata, arde e deleita.


Há uma estrada de pedra que passa na fazenda.

É teu destino, é tua senda.

Onde nascem tuas canções.


As tempestades do tempo que marcam tua história

Fogo que queima na memória E acende os corações.

Sim, dos teus pés na terra nascem flores.

A tua voz macia aplaca as dores

E espalha cores vivas pelo ar.


Sim, dos teus olhos saem cachoeiras.

Sete lagoas, mel e brincadeiras.

Espumas, ondas, águas do teu mar...

;)

3 comentários:

Lau, lua luará a lauralá disse...

eu também amo essa música! E viajo nela também! Mas confesso um podrinho meu, minina, sabe aquela música "vou dar um fugidinha com você!" nãããão sai da minha cabeça!!!!!! AAAAAAAAA Renata salva eu!

Thaís Alves disse...

Muito linda, irmã! Vc pensa em mim né, porque quem mora na fazenda sou eu! hahauhauhaa Amo vc, bjs

Sandro Ataliba disse...

"Vem pro mato você também... VEM!" :D