quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Medo de jacaré.






Pra muita gente, a satisfação vem com a realização de grandes feitos.
Eu também já fui assim.
Hoje, cada vez menos.

Sentir o cheiro da manhã, comer algo quando se está com muita fome, encontrar alguém que é importante, momentos com amigos que se importam com você bem como você se importa com eles.
Ler, ouvir uma música bonita, ter uma conversa agradável, receber uma boa notícia, uma boa surpresa.

Porém, há muito o que conseguir ainda. Quero precisar de menos para me alegrar mais. Quero depender menos do sistema. Não apenas conquistar essa liberdade, mas mais que isso, me importar menos com o que é imposto, consensual, estipulado. Quero mais que liberdade, ter o pensamento livre de mim mesma e meus vícios.
Não, não quero ser outra pessoa. Quero me adaptar às minhas novas necessidades e alcançar a harmonia interna e externa. Quero fazer parte do planeta Terra como um ser que contribui para seu bem estar.

ah, quero tantas coisas! Será que uma vida só será suficiente? Será que terei tempo de fazer tudo o que quero e preciso?
Será que realmente é necesário ouvir as mesmas coisas, das mesmas pessoas, infinitas vezes?
Mas não fugirei, não hesitarei. Afinal, os mesmos problemas me acompanharão onde quer que eu esteja, a sina é minha. Então, vamos acabar logo com isso e encarar o que tiver de ser encarado, falar o que tiver que ser dito, viver o que se tem pra ser vivido.

Quando eu era pequena, tinha muito medo de escuro e de jacaré. Até hoje tenho um pouco de medo, na verdade. O fato é que todos os dias antes de dormir, olhava embaixo da cama pra ver se tinha algum jacaré lá e dormia com a tv ligada pra ter claridade no quarto. Depois que cresci ganhei uma cama nova que tinha outra cama embaixo, fazendo o medo de jacaré desaparecer. Claro! Como ele ia pegar o lugar da outra cama embaixo da minha!? Então é isso, tenho que ocupar minha mente com soluções para meus medos de agora, não deixar lugar pra eles.

Sobre o escuro...bem, não tenho mais tv no quarto. Se ainda tenho medo? Sim, um pouco. Mas parei de me importar com isso. Parei de me importar com muita coisa e tenho sido mais feliz assim.

Esperança. ;)

4 comentários:

Noele disse...

Ei, Renata!

Jeito bom esse de nos conhecermos, né? Vc me lê, eu te leio. E assim sabemos, sem ao menos termos nos visto, o que vai na alma de cada uma...

Adorei seu blog e muitíssimo obrigada por sua presença no meu "Janelas e Quintais"!

Um beijo grande!

Sandro Ataliba disse...

Por definição, o medo é um dos elementos essenciais da vida, pois nos impede de colocarmos nossa vida em risto.
Portanto, dominar nossos medos é aumentar nosso mundo, por expandir os limites de nossas vidas. Bom que você esteja conseguindo, pois você merece um vida sem fronteiras (não, não sou cliente, sócio ou dono da TIM). rs

Ana disse...

Ah rê, medos são importantes, mas vencê-los é mais ainda. Bom é ter essa sua disposição, essa sua vontade de viver e de sentir! A vida assim tem outro gosto =]]

Quel disse...

Nossa, que post lindo, mneu Deus!
Voce sempre escrevendo coisas leve e positivas né Re?!
Dá vontade de imrpimir e colar na parede do meu quarto, pra todo dia ler no começo do dia e tentar por em prática.
Adorei a soluçao do medo de jacaré... Vo tentar arrumar "outras camas" pra mim também!

Bjo!al