segunda-feira, 19 de julho de 2010

Um pedaço.



Gostaria de poder contar que, através da tragédia, descobri algum pricípio absoluto, desconhecido e impactante que pudesse transmitir. Não foi o que aconteceu. Os clichês são todos válidos - o que reamente conta são as pessoas, a vida é preciosa, o materialismo é valorizado demais, as pequenas coisas são as que importam, viva o momento -, e posso repeti-los exaustivamente. Você poderá ouvir, mas não vai conseguir internalizar o que eu disser. A tragédia é pessoal. Ela fica gravada na alma. A gente deixa de ser feliz. Mas se transforma numa pessoa melhor.
Não conte a ninguém - Harlan Coben
Sem mais.

4 comentários:

Sandro Ataliba disse...

Sua cara esse texto. Quando comecei a ler, pensei que fosse seu.
Beijo, irmã!

Quel disse...

É aquela velha história de que voce só vai realmente entender uma coisa, depois que passar por ela.
A gente deixa de ser feliz? mesmo? Ou passa a ter outros tipos de felicidade? Eu acho que é por ae.
Descobri uma coisa muito importante nesses ultimos tempos. Nada pode te fazer mais feliz do que se encontrar.
E isso é uma coisa que a gente procura, procura, mas nao tem jeito! Ela chega na hora que tem de ser!
E ai vc redescobre aquelas coisas que te faziam sentir bem. Redescobre o que importante pra você.
Descobre que tudo tem seu tempo.
E descobre, principalmente, que as melhores coisas acontecem quando voce nao está esperando. Basta estar aberta pra vida, e estar bem com voce mesma.

Simplismente, se entregue a movimento incessante da vida.

Bjo!

Thaís Alves disse...

E só é uma pena que a gente tenha que cair constantemente para se lembrar disso e mudar. Depois dizem que os bichos é que são irracionais.

natália disse...

é, entendo bem o que você tá sentindo.