quarta-feira, 30 de junho de 2010

Da leveza.

Eu sou aquela que gosta de abraçar. Abraço amigo que esquenta e consola a gente.
Eu vou brigar com você, mas depois vai ser como se nada tivesse acontecido.
Se você me magoar, vou ficar triste sim e muito. Mas o meu mundo não para, minha vida não muda e eu não deixo de dormir por causa disso.
Sou preocupada. Sei que não vou agradar à todos, mas você sempre me verá tentando.
Vou chorar, vou rir, vou xingar e vou desabafar. Mas sempre vai prevalecer em mim a vontade de ser feliz e o bom humor.
Sou aquela que te telefona quando você menos espera, que te leva um presente quando você nem está fazendo aniversário. Que se preocupa se você está com olhos tristes e que faz questão de rir com você e para você.
Jamais serei aquela que suportará leviandade, mentira da feia, tomate na comida, bipolaridade e que você fale mal das pessoas e coisas que eu gosto.
Tenho poucos dias de fúria, na verdade, nem chegam a ser dias...são momentos. E quando um deles aparece, para sua segurança, mantenha distância. Mas não se preocupe. Eles vão embora com a mesma efemeridade com a qual vieram.
Portanto, não me julgue mal. Sou apenas alguém que tenta acertar o passo a cada caminhada, alguém que está descobrindo a vida, que comete erros e acertos, tentando aprender com eles.
Sou aquela que vai te estender a mão. Ou não.
Sou humana e vou muito bem obrigada.
Agora me deixe deitar embaixo de uma árvore e sentir a grama molhada...me deixe respirar.

2 comentários:

Thaís Alves disse...

"...vc é assim, um sonho pra mim..." rsrsrs Irmã, vc conseguiu se definir tão bem! Que orgulho da sua inteligência!

Mi disse...

ah essa é a minha Ré