quinta-feira, 15 de abril de 2010

sobre escrever

Eu sempr gostei muito de escrever, sabe? Quem me conhece há muito tempo sabe que eu já tive vários blogs e entre idas e vindas, sempre gostei de ter onde escrever minhas coisas.
Porém, eu costumo dizer que tenho vários personagens dentro de mim. E por vezes, acho conveniente me apropriar de qualquer um deles para fabricar meus escritos. Então, se você achar estranho qualquer coisa, não faz mal...é só alguém dentro de mim querendo sair, tomar voz, usar minha mente e minhas mãos para ganhar vida. Não, isso não é psicografia nem nada do tipo. É apenas eu, querendo ser um pouco de cada um, pra ver se experimento como é ser outro alguém. Às vezes é desabafo meu, às vezes de outro eu que não sou eu mas vive em mim.
Confuso? Nada...
Na verdade, tanto você quanto eu sabemos que você não é uma pessoa só.
Personalidade e caráter é uma coisa. OK.
Mas eu estou falando de comportamento... você aluno é diferente de você filho, ou você profissional.
Agora escrever como eu é como se eu tivesse a oportunidade de ser outra, ou outro, vivendo outras situações, em outro lugar, sentindo outras coisas... só pra ver como é.
Mas no final das contas, é só eu contra mim mesma.

3 comentários:

Sandro Ataliba disse...

Sim, somos vários "eu's" em apenas uma mente, e é muito legal conseguir separá-los e dar voz a cada uma de suas necessidades.
Só, POR FAVOR, não pare de escrever. :D

Laura disse...

te entendo perfeitamente Rê!
eu quando escrevo me aproprio de personagens que existem dentro de mim...ou que habitam apenas na minha imaginação.

é como uma vez escrevi no blog...
"aquela que vocês lêem é muito mais interessante daquela que vos escreve..." porque na vida real eu sou apenas mais uma doida mulher comum...

Thaís Alves disse...

"E se eu fosse o primeiro a voltar
Pra mudar o que eu fiz,
Quem então agora eu seria?
Ahh, tanto faz
Que o que não foi não é
Eu sei que ainda vou voltar...
Mas eu quem será?" - O Velho e o Moço - Los Hermanos.

Porque somos tantas pessoas e mudamos e aprendemos com elas a todo instante... E que bom que podemos mudar!!!

Beijos irmã!